Clipping de Notícias Regionais
 
Prospecção de petróleo avança no concelho
 
A Mohave Oil & Gas Corporation, empresa norte-americana que detém desde há dez anos concessões na chamada Bacia Lusitânica (a mais importante bacia portuguesa na pesquisa de petróleo), iniciou há duas semanas a realização de estudos no subsolo em várias locais do concelho de Torres Vedras, com vista à prospecção de petróleo.

O trabalho, que deverá estar concluído no final deste mês, está a ser efectuado em parceria com a empresa Seis Pros. Numa área de 117 metros quadrados, abrangendo as freguesias da Freiria, Ventosa, São Pedro da Cadeira, Ponte do Rol, Silveira e Santa Maria foram estendidos 160 quilómetros de cabos alaranjados, que atravessam estradas e campos agrícolas, motivando a curiosidade de quem por lá passa. “Estenderam fios e têm andado aí a bater no chão com uma máquina para ver a profundidade. Ninguém está a ligar muito a isto, mas há quem faça uma certa confusão para o que isto seja”, conta António Miguel Cunha, um dos moradores de Ponte do Rol.

O estudo geofísico para determinar o grau de sismicidade do solo é pioneiro a nível nacional. No sentido de conhecer as camadas sedimentares dos terrenos, foram elaborados mapas de diagnóstico do subsolo, a partir de tecnologia que trabalha com base nas três dimensões. Esta técnica permitiu definir à superfície potenciais locais para a realização de sondagens, onde estão a ser efectuados batimentos no solo. O efeito resulta na propagação de ondas mecânicas (geophones), que são captadas por receptores localizados a cada 50 metros e que são ligados entre si por cabos ligados a uma central de comando.

António Miguel Cunha foi um dos primeiros a ser abordado pelos investigadores. “Vieram ter comigo para saber se eu conhecia agricultores da zona para lhes pedir se autorizavam que fossem feitas marcações nos terrenos”, conta o antigo empresário da restauração. Passado um ano, a Junta de Freguesia de Ponte do Rol garante desconhecer queixas por parte da população, resultantes da instalação de cabos espalhados pelo chão. “Todos acederam”, adianta o presidente da junta, Pedro Vasa, explicando que por enquanto “ninguém está a pensar que chegou a galinha dos ovos de ouro” referindo-se à possibilidade de a própria população poder vir a lucrar com a prospecção e eventual comercialização de petróleo.

Os estudos abrangem também seis freguesias do concelho de Mafra (Mafra, Ericeira, Santo Isidoro, Encarnação e Sobral da Abelheira), sendo alargados numa segunda fase à zona de Alcobaça, Porto de Mós e Nazaré. Mais avançado está o trabalho em Lapaduços (Alenquer), onde está já a ser montada uma máquina perfuradoura para iniciar a prospecção de petróleo naquela que é considerada a maior plataforma instalada em Portugal.

Torres Vedras, que integra a bacia Lusitânia, é um dos concelhos com locais apontados desde o início da década de 90 (zonas do Barro e Matacães) como possíveis para a extracção de petróleo.

A Mohave Oil chegou a retirar entre 10 a 15 mil barris de petróleo de uma jazida que, nos anos 50, chegou a ser explorada pela extinta Companhia Portuguesa de Petróleo. No entanto, a quantidade extraída foi considerada insuficiente para potenciar a exploração comercial. Os hidrocarbonetos encontravam-se entre os 100 e os 300 metros de profundidade.