COVID-19
 
Informação de Interesse Regional
 

 

 Situação Epidemiológica na Região Oeste
 Informação disponível em www.oestecim.pt 
 

27 de janeiro de 2021 | 18:00
Dados até às 23:59 de 26 de janeiro, fornecidos pelas autoridades Locais de Saúde 
 

Município
 
 
Confirmados 
 
Ativos 
 
Recuperados 
 
Óbitos 
Observações

Alcobaça


2197

802

1352

43
*1

Alenquer


2619

750

1830

39


Arruda dos Vinhos
 

895

352

508

35

 
Bombarral
 

326

102

214

10


Cadaval
 

396*

55

331

10
*2

Caldas da Rainha
 

1947

583

1298

66

 
Lourinhã
 

762

208

539

15


Nazaré
 

552

219

325

8


Óbidos
 

416

107

288

21
*3

Peniche
 

1173

395

748

30


Sobral de Monte Agraço
 

609

193

403

13


Torres Vedras
 

4251

1388

2764

99

Total
16.143
5154
10.600
389


*1 - Um óbito que não está comprovado que tenha relação direta com o novo coronavirus
*2 - 12 dos quais não residentes, mas imputados ao território pela autoridade de saúde* 2  
*3 - Um caso confirmado referente a um cidadão estrangeiro, não residente
/
De acordo com informação divulgada pelo Município de Óbidos: "Como se pode verificar em relação ao relatório de ontem há menos um óbito. Esta situação aconteceu por lapso na introdução de dados no sistema, já que esse óbito nada teve a ver com Covid-19. Situação já corrigida." 
 
 

 Relatórios diários da situação epidemiológica na Região Oeste     
 




Documentos no âmbito da pandemia de Covid-19
 
 
 

Este é o momento de esclarecer todas as suas dúvidas face aos desafios no contexto COVID-19. A partir de agora está aberta a Linha de Atendimento para Famílias e Empresas do Oeste. 

Para questões relacionadas com obrigações fiscais, incentivos, contabilidade, créditos, moratórias, segurança social, entre outras matérias basta entrar em contato através da Linha de Atendimento (gratuita) pelo 800 100 231 ou deixar a sua questão no Formulário Online disponível aqui
 
Horário de funcionamento (a partir de 26 de outubro de 2020): 
dias úteis das 09h30 às 12h e das 14h às 16h30
 
 
 
Apela-se para que seja mantida a serenidade e para que sejam cumpridas todas as recomendações da Direção-Geral da Saúde

Em caso de dúvida ligue para o SNS 24 (808 24 24 24
 
 


 Notas de Imprensa no âmbito da pandemia de Covid-19
 
 
 
 
 
Iniciativas
 
Vídeo | "Este é o momento!"

OesteCIM lança vídeo “Este é o momento!”, que apela à população para que fique em casa, mostrando que “somos uma Região de pessoas fortes e verdadeiras”.
Ver aqui
 
 
Workshop Online – Medidas de Apoio às empresas – COVID-19

No dia 24 de março, pelas 15 horas, realiza-se o Workshop Online – Medidas de Apoio às empresas – COVID-19, nomeadamente o Layoff simplificado.
Mais informação aqui
 
 
 
Ações promovidas pelos Municípios do Oeste
 
  • Desinfeção de ruas e espaços públicos exteriores 
 
 
 
Informação Útil
(fonte: Site da Direção Geral de Saúde)
1. O que é o novo Coronavírus?
O novo coronavírus, designado SARS-CoV-2, foi identificado pela primeira vez em dezembro de 2019 na China, na cidade de Wuhan. Este novo agente nunca tinha sido identificado anteriormente em seres humanos. A fonte da infeção é ainda desconhecida.
Ainda está em investigação a via de transmissão. A transmissão pessoa a pessoa foi confirmada e já existe infeção em vários países e em pessoas que não tinham visitado o mercado de Wuhan. A investigação prossegue.
2. Qual é a origem do novo coronavírus?
Segundo as informações publicadas pelas autoridades internacionais, a fonte da infeção é desconhecida e ainda pode estar ativa. A maioria dos casos está associada a um mercado em Wuhan (Wuhan’s Huanan Seafood Wholesale Market), específico para alimentos e animais vivos (peixe, mariscos e aves). O mercado foi encerrado a 1 de janeiro de 2020. Como os primeiros casos de infeção estão relacionados com pessoas que frequentaram este mercado, suspeita-se que o vírus seja de origem animal, mas não há certezas. Isto porque já foram confirmadas infeções em pessoas que não tinham visitado este mercado. A investigação prossegue.
3. Quais são os sinais e sintomas? 

A maioria das pessoas infetadas apresentam sintomas de infeção respiratória aguda ligeiros a moderados:
• Febre (T>37,5ºC)
• Tosse
• Dificuldade respiratória (Falta de ar)

Em casos mais graves pode causar pneumonia grave com insuficiência respiratória aguda, falência renal e de outros órgãos, e eventual morte. Contudo, a maioria dos casos recupera sem sequelas.

4. Como se transmite?

A COVID-19 transmite-se por contacto próximo com pessoas infetadas pelo vírus, ou superfícies e objetos contaminados.

Esta doença transmite-se através de gotículas libertadas pelo nariz ou boca quando tossimos ou espirramos, que podem atingir diretamente a boca, nariz e olhos de quem estiver próximo.

As gotículas podem depositar-se nos objetos ou superfícies que rodeiam a pessoa infetada. Por sua vez, outras pessoas podem infetar-se ao tocar nestes objetos ou superfícies e depois tocar nos olhos, nariz ou boca com as mãos.
 
5. Quais as medidas de prevenção?

Nas áreas afetadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença:

• Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo;
• Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%;
• Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória;
• Evitar tocar na cara com as mãos;
• Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado.