Oeste: Diagnóstico de Situação
 
Turismo
 
Embora o peso do turismo no Oeste seja consideravelmente baixo face ao referencial nacional, não obstante os desenvolvimentos mais recentes, existem concelhos que se destacam neste setor, principalmente aqueles que se situam junto à faixa litoral.

Capacidade de alojamento e dormidas, 2005
 
 
 

• O peso do turismo no Oeste é significativamente inferior à média nacional quer considerando o nº. de dormidas, quer o nº. de camas.

• O rácio dormidas/capacidade (número de dormidas/ano por cama) é também consideravelmente baixo no caso do Oeste face ao referencial nacional (91,6 e 134,6, respectivamente).

• Constatam-se também várias disparidades a nível concelhio:

- O concelho de Óbidos apresenta de longe maior destaque, seguindo-se Nazaré e Peniche;

- O peso deste setor nos restantes concelhos, principalmente para os situados no interior, é bastante marginal.

A Região do Oeste evidencia um crescimento sustentável do setor do turismo, já que para os concelhos em que este setor é mais representativo o crescimento registado pela procura foi superior ao crescimento da oferta de alojamento.
 

Capacidade de alojamento e dormidas Tx. Variação 2000-2005
 
 
• O crescimento da oferta (capacidade de alojamento) do Oeste acompanha o ritmo de crescimento da procura (nº. de dormidas): 9% em ambos os casos, o que evidencia um forte equilíbrio entre estes fluxos, ao contrário do que se passa a nível nacional, em que a variação da procura é muito inferior ao crescimento da oferta, fruto de expetativas demasiado elevadas por parte do setor empresarial e quedas abruptas na procura devido ao 11 de Setembro, não obstante a aparente tendência de recuperação mais recente.

• Os concelhos representados, excepto Caldas da Rainha, indiciam que o crescimento da oferta tem sido uma resposta ao crescimento mais acentuado da procura e que, deste modo, ainda existe algum potencial para crescimento da capacidade de alojamento.

• Mais uma vez, o concelho de Óbidos é o que mais se distingue em termos de crescimento da capacidade de alojamento e nº. de dormidas, atingindo taxas de 236% e 276% respectivamente, em apenas 5 anos.
 
 

in Estudo Técnico elaborado por Augusto Mateus e Associados – Sociedade de Consultores, Oeste – Programa Territorial de Desenvolvimento 2008-2013, Abril 2008, pág. 193