Projetos
 

Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas do Oeste (Oeste PIAAC)

 


Designação do Projeto
I Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas do Oeste (Oeste PIAAC)

Código do projeto I POSEUR-02-1708-FC-000026

Objetivo principal I O Oeste PIAAC consiste, num plano de ação para fazer frente às alterações climáticas. Neste sentido irá conter cartografia de risco para as principais vulnerabilidades climáticas e medidas de adaptação tendo em atenção uma visão de futuro para a região que abrange. Para que tal seja possível serão envolvidos, em todo o processo de elaboração do Plano, as partes interessadas e tomadores de decisão numa lógica de participação e partilha de conhecimento.

Região de Intervenção I Região Oeste

Entidade Beneficiária I OesteCIM

Data da aprovação I 22/12/2016

Data de início I 03/07/2017

Data de conclusão I 31/12/2018

Custo total elegível I 267.156,00€

Apoio financeiro da União Europeia I FC – 227.082,60€

Apoio financeiro público nacional/regional I não aplicável

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos
A elaboração do Oeste PIAAC tem como objetivos: Regionalização de cenários climáticos para uma escala apropriada à área de estudo; Avaliação dos impactos e vulnerabilidades climáticas atuais e futuras no território abrangido pelos municípios da OesteCIM. Os riscos climáticos a considerar estão relacionados com duas áreas temáticas preconizadas pela ENAAC 2020-Ordenamento do Território e Gestão de Recursos Hídricos integrando de forma transversal os setores da ENAAC2020;Produção de cartografia de risco, dando cumprimento ao estipulado no art.13 RJIGT e demais legislação em vigor; Disponibilização e disseminação de conhecimento relacionado com a ciência das alterações climáticas, da adaptação e da mitigação, tendo como alvo os técnicos e decisores dos diferentes municípios (2 técnicos municipais por cada município), assegurando a definição de uma estratégia comum, participada e direcionada para a implementação do Plano; Envolvimento de fatores-chave em todo o processo de elaboração do Oeste PIAAC (e.g. agroalimentar, turismo, economia do mar, etc); Privilegiar a adaptação baseada nos ecossistemas, propondo medidas assentes numa lógica sistémica e de promoção da resiliência do território aos riscos climáticos; Desenvolvimento de linhas orientadoras para a integração da adaptação às alterações climáticas no planeamento municipal, intermunicipal e regional, bem como indicadores de monitorização tendo em vista a implementação do plano; Definição de uma estratégia de Comunicação que promova o envolvimento da sociedade, através de canais de comunicação diversificados, dando cumprimento às obrigações fixadas no número 3 do art.115º do Regulamento(UE) n.º 1303/2013,de 17 de dezembro.

Fotos, vídeos e outros suportes audiovisuais